Qual é o papel da escola para evitar o cyberbullying?

Qual é o papel da escola para evitar o cyberbullying?

Fonte: http://enem.estuda.com/empresas_blog/id-5846/qual_e_o_papel_da_escola_para_evitar_o_cyberbullying

O cyberbullying nada mais é do que o bullying feito de forma virtual. Saiba como sua escola pode ajudar a combater esse mal que cresce a cada dia.

Person Touching Open Macbook on Table

Você sabia que o Brasil é o segundo país no mundo com mais casos de cyberbullying contra crianças e adolescentes? Essa informação foi apresentada por um levantamento feito pela IPSOS (Instituto de Pesquisa), em 2018.

São dados realmente assustadores, principalmente se considerarmos que 1 a cada 4 crianças sofre cyberbullying, segundo uma pesquisa da CGI.br (Comitê Gestor da Internet no Brasil) em 2016.

Essa mesma pesquisa também revelou que 5,6 milhões de jovens entre 9 e 17 anos passam por isso, número que só aumenta a cada ano.

O cyberbullying nada mais é do que o bullying feito de forma virtual. Aliás, isso não o torna menos perigoso, pelo contrário. Com a rapidez do compartilhamento de informações pela internet, é muito fácil algo humilhante ser passado de pessoa para pessoa em questão de segundos.

Todas as formas de bullying podem afetar de forma grave a vida das pessoas. Algumas vítimas desenvolvem depressão, ansiedade e transtornos antissociais que carregam pelo resto da vida. Infelizmente, existem muitos casos de suicídio também.

Apesar de o bullying já ser um assunto muito discutido nas escolas, parece que o cyberbullying ainda não tem a atenção necessária. É por isso que você, como professor, deve incentivar mudanças com relação a isso. É responsabilidade da escola lidar com qualquer tipo de bullying que os alunos possam estar sofrendo.

É claro que isso não isenta os pais ou responsáveis dos estudantes nessa luta contra o cyberbullying. Pelo contrário, todos devem se unir para fazer com que esses dados terríveis caiam cada vez mais todos os anos.

 

Como a escola pode ajudar a combater o cyberbullying?

O cyberbullying pode ser feito tanto por colegas da mesma escola quanto por estranhos e até familiares. Uma pesquisa apresentada pela Intel Security com 507 jovens entre 9 e 16 anos mostrou que pelo menos 66% deles já viram algum tipo de cyberbullying ocorrendo nas redes sociais.

Além disso, a pesquisa também divulgou que 21% dos entrevistados de 13 a 16 anos afirmaram já terem sofrido cyberbullying em algum momento da vida.

Nessa estatística, existem também aqueles que disseram ter praticado cyberbullying.

Entre os 3 principais motivos que fizeram com que eles realizassem o ato estão: antipatia pela vítima, vingança por algo que a vítima possa ter feito anteriormente e para não ficar de fora do círculo de amizade que praticou o cyberbullying.

É extremamente importante que professores, coordenadores, pais e responsáveis entendam esses motivos e conscientizem os mais jovens a partir deles. Veja a seguir algumas das maneiras pelas quais o professor e a escola podem ajudar a combater o cyberbullying:

 

1- Abordar o assunto de forma calma

É óbvio que esse tema precisa ser tratado na sala de aula e em muitos casos ele realmente é bem discutido. Contudo, dependendo da forma como o professor lida com ele, pode ser que isso afaste mais os alunos ao invés de conscientizá-los.

Por mais que você tenha vontade de repreender, tente não ser agressivo ou repressor, pois isso pode fazer com que os cyberbullies fiquem ainda mais violentos. Trate o assunto de forma clara, calma e didática.

 

2- Fique atento aos sinais

Acredite, os sinais de que seus alunos estão sofrendo com o cyberbullying são mais óbvios do que você pensa, basta realmente prestar atenção neles.

Tristeza, desânimo nas aulas, agressividade repentina, introspecção, falta de concentração e baixa comunicação são os principais sinais de que algo está errado. Isso é ainda mais fácil de se notar quando o aluno anteriormente era alegre, comunicativo e tranquilo.

Caso note esses sinais, não apenas converse com o aluno como também comunique os pais e a escola, tudo de forma discreta e de modo que não gere constrangimento ao aluno, obviamente.

 

3- Mostre-se aberto a ouvir

Alguns alunos têm vontade de conversar com os professores, mas acabam tendo receio de abrir esse canal de comunicação. Por isso, deixe claro que você está disposto a conversar sobre qualquer coisa que os esteja incomodando.

Além disso, lembre-se de ouvir mais do que falar. É claro que o aluno pode precisar de conselhos, mas, muitas vezes, ele só necessita que alguém o escute de verdade. É importante também lembrá-lo de que cyberbullying é crime e deve ser denunciado à Delegacia de Polícia mais próxima.

 

Seguindo as dicas acima e combatendo de forma consciente o cyberbullying, você estará participando de uma luta que irá salvar muitas vidas. Nunca deixe de prestar atenção no comportamento de seus alunos. Na maior parte das vezes, essa é a chave para identificar o problema.

Leave a Reply

Your email address will not be published.